A imagem do Seu Eu Divino

 

Há três figuras representadas na Imagem do Seu Eu Divino. Referimo-nos a elas como a figura superior, a figura do meio e a figura inferior. Essas três correspondem à Trindade Cristã: a figura superior corresponde ao Pai, que é uno com a Mãe, a do meio corresponde ao Filho, e a inferior ao templo do Espírito Santo.

Dirigimo-nos ao nosso Deus Pai-Mãe como a Presença do EU SOU. Este é o EU SOU O QUE EU SOU, que foi revelado por Deus a Moisés e individualizado para cada filho e filha de Deus. A nossa Presença do EU SOU está envolvida por sete esferas concêntricas de luz, com as cores do arco-íris. Elas constituem o nosso Corpo Causal. No Budismo, o Corpo Causal é chamado de Dharmakaya – o corpo do Legislador (a Presença do EU SOU) e da Lei (o Corpo Causal).

As esferas do nosso Corpo Causal são sucessivos planos da consciência de Deus que constituem o nosso mundo celestial. São as “muitas moradas” da casa do nosso Pai, onde armazenamos os nossos “tesouros no céu”. Os nossos tesouros são as nossas palavras e obras dignas de nosso Criador, pensamentos e sentimentos construtivos, as nossas vitórias pela justiça, e as virtudes que encarnamos pela glória de Deus. Quando sabiamente exercitamos o nosso livre arbítrio no uso diário das energias de Deus em amor e em harmonia, essas energias automaticamente ascendem ao nosso Corpo Causal. Elas aparecem na nossa alma como “talentos”, que podemos multiplicar à medida que fazemos bom uso deles, vida após vida.

 

A figura do meio na Imagem é o Filho Unigénito do Pai, o Cristo Universal. Ele é o vosso Mediador pessoal e o Advogado da nossa alma perante Deus. Ele é o nosso Eu Superior, a quem chamamos de nosso amado Santo Cristo Pessoal. João falou desta presença individualizada do Filho de Deus como “a Luz verdadeira, que ilumina todo homem que vem ao mundo.” Ele é o nosso Instrutor Interior, nosso Cônjuge Divino, é mais frequentemente reconhecido como o Anjo da Guarda. Ele envolve-nos a toda hora do dia e da noite.

Aproxime-se dele e ele aproximar-se-á de si.

A figura inferior na Imagem é uma representação de nós mesmos como um discípulo na senda da reunião com Deus. É a nossa alma evoluindo através dos planos da Matéria, usando os veículos dos quatro corpos inferiores a fim de equilibrar o carma e cumprir o seu plano divino. Os quatro corpos inferiores são o corpo etérico, ou da memória; o corpo mental; o corpo emocional e o corpo físico.

A figura inferior é envolvida por um tubo de luz, que é projetado do coração da Presença do EU SOU em resposta ao nosso apelo. É um cilindro de luz branca que mantêm um campo de força de proteção 24 horas por dia, contanto que mantenhamos a nossa harmonia em pensamentos, sentimentos, palavras e obras.

 

Selado na câmara secreta do nosso coração está a chama trina da Vida. É a nossa centelha divina, o dom da vida, consciência e livre arbítrio, proveniente da nossa amada Presença do EU SOU. Por meio do Amor, da Sabedoria e Poder da Divindade ancorado na nossa chama trina, a nossa alma pode cumprir a sua razão de ser na terra. Também chamada de chama Crística e de chama da liberdade, ou flor de lis, a chama trina é a centelha da Divindade da alma, o seu potencial para a Cristicidade.

O cordão prateado (ou de cristal) é o fluxo de vida, ou “emanação de vida”, que desce do coração da Presença do EU SOU para o Santo Cristo Pessoal, para alimentar e sustentar (através dos sete chakras e da câmara secreta do coração) a alma e seus quatro corpos inferiores. É sobre este cordão ‘umbilical’ que a luz da Presença flui, entrando no ser do homem pelo chakra da coroa e dando ímpeto para a pulsação da chama trina na câmara secreta do coração.

A figura inferior representa o filho do homem ou criança da luz, evoluindo sob sua própria Árvore da Vida. A alma e os quatro corpos inferiores são projetados para ser o templo do Espírito Santo. A chama violeta do Espírito Santo envolve a alma e purifica-a.

A Imagem do seu Eu Divino mostra como nos devemos visualizar  na chama violeta. Podemos invocar a chama violeta diariamente em nome da vossa Presença do EU SOU e do Santo Cristo Pessoal para purificar os nossos quatro corpos inferiores em preparação para o ritual do casamento alquímico – a união de nossa alma com o nosso Santo Cristo Pessoal.

Representada bem acima da cabeça do Cristo está a pomba do Espírito Santo, descendo sob a bênção do Deus Pai-Mãe. Quando a nossa alma tiver alcançado o casamento alquímico, estará pronta para o batismo do Espírito Santo e poderá ouvir o Deus Pai-Mãe pronunciar a aprovação: “Este é meu Filho amado em quem o EU SOU se compraz.”

Quando a nossa alma concluir o curso da vida na terra, a Presença do EU SOU retira o cordão prateado; em consequência a nossa chama trina retorna ao coração do nosso Santo Cristo Pessoal. A nossa alma, envolta no seu traje etérico, é atraída para o mais elevado nível de consciência que ela alcançou em todas as suas encarnações passadas. Entre as encarnações, ela é instruída nos retiros etéricos até à sua encarnação final, quando a grande lei decretar que ela retornará à Fonte do Deus Maior para não mais sair.

A nossa alma é o aspeto não-permanente de nosso ser, que tornamos permanente através do processo da ascensão. Por este processo, a nossa alma equilibra o seu  carma, une-se ao Santo Cristo Pessoal, cumpre o seu plano divino e retorna finalmente à Presença vivente do EU SOU O QUE EU SOU. Então, os ciclos da nossa saída para dentro do Cosmos Material são completados. Ao lograr unir-se com Deus, ela torna-se Incorruptível, um átomo permanente no Corpo de Deus.

A Imagem do seu Eu Divino é, portanto, uma imagem de nós mesmos – passado, presente e futuro.

 

Contacte-nos para saber mais sobre este Ensinamento.